• Breve história do Zen - de patriarca a patriarca
Os patriarcas chineses

De Bodhidharma a Dogen, sucederam-se vinte e três patriarcas. Eno, que viveu entre os séculos VIIº e VIIIº teve numerosos discípulos entre os quais Seigen, precursor do zen Soto e Nangaku do zen Rinzai, as duas principais linhagens actuais. Sekito e Baso estarão, eles, no ponto de partida da idade de ouro do chan (zen chinês).

Os mestres do chan deixaram poemas de uma grande beleza que são os textos fundadores o zen :

  • O Shinjinmei de Mestre Sosan (Poema da fé no espírito).
  • O Shodoka de Mestre Yoka (Canto do imediato satori).
  • O Sandokai de Mestre Sekito (Harmonia entre a diferença e a igualdade).
  • O Hokyozanmai de Mestre Tozan (Samadi do espelho precioso).

No século XIIº, Mestre Wanshi, insistiu particularmente no despertar silencioso (mokusho zen) em oposição ao zen dos koans que então se propagava. Ele gostava do assento silencioso que praticava sem desânimo.

Mestre Nyojo que será o mestre de Dogen, foi, ele também, o exemplo vivo do seu ensinamento. «O zen, dizia ele, é zazen.»